Total de visualizações de página

Postagens populares

quarta-feira, 20 de junho de 2018

Poema sobre o orgulho

.




O orgulho parece estar cada vez mais em alta nesta sociedade.
Pois o individualismo, o  empreendedorismo e o conjunto de conhecimentos relacionados a essa forma de agir, passaram a ser metas, valores, fortemente estimulados.
Outrora enxergávamos o orgulho como o maior e o primeiro dos pecados capitais por seus atributos maléficos.
Hodiernamente o orgulho hoje virou  virtude, disfarçada e rebatizada de autoestima,e a vaidade é agora “amor próprio”.
Entretanto, somos pequeníssimos ao agirmos assim.
Contudo, não é que uma pessoa tenha que aceitar a sua pequenez,
mas parece-me bastante triste a vaidade, a presunção, o orgulho, tudo isso com que pretendemos ou queremos mostrar que somos mais do que efetivamente somos.
Não será caricato, ridículo, grotesco e burlesco mas bastante triste agirmos assim? .

quarta-feira, 13 de junho de 2018

Poema sobre o egoísmo

.




Quando alguém tomou posse de algo.
Nasceu o egoísmo.
Quando alguém foi para uma terra distante e remota, para tomar posse dessa terra.
Nasceu o egoísmo.
Agora o mal e o remédio estão em nós, como uma espécie humana que agora nos indigna, indignou-se antes e indignar-se-á amanhã.
Agora vivemos um tempo em que o egoísmo pessoal tapa todos os horizontes para não vermos o egoísmo pessoal, o comodismo, a falta de generosidade, as pequenas cobardias do quotidiano.
As pessoas não percebem que tudo isto contribui para essa perniciosa forma de cegueira mental que consiste em estar no mundo e não ver o mundo, ou só ver dele o que, em cada momento, for susceptível de servir os nossos interesses.
As pessoas perderam o sentido da solidariedade, o sentido cívico, que não deve confundir-se nunca com a caridade.
O egoísmo estar no trânsito, nas ruas, nas igrejas e famílias.
Construirmos uma sociedade de egoístas.
Se a você te dizem que o que importa é o que compras, e segundo o que compras têm mais ou menos consideração por você, então converter-te num ser que não pensa senão em satisfazer os seus gostos, os seus desejos e nada mais.
Não existe em nenhuma faculdade uma disciplina do egoísmo, mas não é preciso, é a própria experiência social que nos vai fazendo assim.
Ao longo da História as igrejas e as catedrais eram os lugares onde se procurava um valor espiritual determinado.
Agora os valores adquirem-se nos centros comerciais.
São as catedrais do nosso tempo.
É um tempo escuro, mas chegará, certamente, outra geração mais autêntica.
Talvez o homem não tenha remédio, não tenhamos progredido muito em bondade em milhares e milhares de anos sobre a Terra.
Talvez estejamos a percorrer um longo e interminável caminho que nos leva ao ser humano.
Talvez, não sei onde nem quando, cheguemos a ser aquilo que temos de ser.
Quando metade do mundo morre de fome e a outra metade não faz nada… alguma coisa não funciona.
Talvez um dia!.
Um dia talvez.

sexta-feira, 8 de junho de 2018

Os dois Brasis

.



Existem dois Brasis, ao menos.
O primeiro é um Brasil entre nossos dirigentes.
Ou seja, dos jornais e telejornais que ainda manipulam.
Cavilam.
Articulam sedições e violam as leis.
Criam o segundo Brasil através das mídias.
Recriam uma ilusão, trazem algo que não faz o segundo Brasil nascer ou renascer das cinzas de uma cultura que estás dormente por séculos.
Fazem um Teatro dos Vampiros, chamada de: TV.
Traem  uns aos outros  e a seus eleitores também.
Desuni uma família, enganar uma nação.
Insultam-se; todos com razão. Vivem para o poder dos cargos e das verbas.
Fazem a decadência, atraso, declínio e empobrecimento total.
Brasil podre, carcomido, massa de bolor dos ácaros da corrupção.
Brasil de víboras, sanguessugas e ratos de ternos e gravatas.
Eles rastejam com ventre na poeira do solo, maldição do Gênesis para todas as serpentes traiçoeiras.
Este primeiro é o Brasil de zumbis devoradores do trabalho e dos impostos alheios.
É o Brasil abismoso, que causa um deterioramento e uma degeneração.
Um Brasil que estará torcendo para a sua seleção.
Existe um outro Brasil.
É jovem e dinâmico.
Nele  há estudantes que enfrentam filas enormes para ouvir ideias num início de inverno.
Encaram livros  na fila.
Conversam.
Debatem um futuro mais transparente e com vida.
Este segundo Brasil me emociona muito.
Porque eles ouvem.
Aplaudem.
Gritam.
Opinam.
Ensinam pelo silêncio atento e pelos olhos vivos.
É uma aurora, um despontar de vida, uma esperança e um horizonte emocionante.
O primeiro Brasil já me cansava em 1984, quando estudei sobre os comícios pela restauração das eleições diretas que o Congresso derrotou a democracia das ruas.
O segundo Brasil, eu reencontro nas salas de aula, nas ruas, em filas de livrarias, em noites de palestras e autógrafos.
São todos jovens!.
Alguns jovens com mais  70 anos, outros com 16…
São o sangue que ainda faz bater o coração da terra de Santa Cruz.
O primeiro Brasil tem poder, mas não é feliz.
O segundo Brasil não sabe ainda da extensão do seu poder, mas pulsa de alegria.
Na escuridão da crise que vivemos, cada um que vi ontem na UNIG era uma vela forte, decidida, luminosa e  com luz própria.
Obrigado a vocês do outro Brasil. Hoje, eu terminei  o dia emocionado por ter aprendido, mais uma vez, que o futuro é de quem ama.

quarta-feira, 6 de junho de 2018

Poema sobre os preconceitos

.



Sou baiano,negro, pobre e gay.
Sou cigano,feio,baixo e chinês.
Sou gordo, careca, indiano e japonés.
Sou nordestino ou argentino,mendigo ou indigente.
Sou idoso ou menor carente.
Deficiente ou impotente,crente ou ateu.
Árabe ou Judeu, Umbandista ou
Adventista.
Testemunha ou Kardecista.
Migrante ou imigrante, presidiário ou proletário.
Refugiado ou desabrigado.
Bêbado ou drogado,alcoólatra ou viciado.
Desempregado ou condenado.
Esquerdista, direitista, socialista ou capitalista.
Sou muito mais que tudo isso...
Se, não na carne, no espírito
de solidariedade com aquele
que sofre, chora e morre
não pelo que faz ou fez,
mas pelo sentimento incontrolável
de quem não compreende...
Nem faz qualquer esforço para isso.
É preciso sentir na pele, por vezes, literalmente, para dimensionar a loucura de julgar o outro
sem um dado objetivo
que justifique esta postura.
Não é fácil matar um leão por dia e ser excluído pelo grau de melanina.
OU por quem você suspira,
OU pela sua conta bancária,
OU pela sua luta diária,
OU de onde vai ou vem,
OU de quem você crê no além...
Esqueça-me por um dia
ou – melhor! – definitivamente,
pois o meu maior defeito
é parecer diferente
aos olhos de quem esqueceu
qual é o sentido de ser gente…

quinta-feira, 31 de maio de 2018

Reprodução contínua

.



Não percebeu.
Mas uma semente pousou em seu precioso coração.
Trouxe palavras:  As ternas, as delicadas, caprichosas, violentas,
As suaves de mel, as obscenas,
As de febre, as famintas e sedentas. Germinou lentamente, para deixar que o silêncio desse sentido,ao pulsar do meu sangue no teu ventre.
Agora que palavra ou discurso poderia dizer amar na língua da semente?.
Se cresceu em galhos, folhas e flores.
Atravessou os caminhos do seu corpo lentamente.
Boca, olhos, ouvido, tato olfato.
Todos os sentidos tomados pela mão pousada sobre a mão, pela proximidade da respiração, pelo leve roçar dos dedos, pelo olhar que penetrava, pelo perfume que dela vinha.
A planta assim nascida tinha nome. Paixão.
Que não pode se manter, porque o objeto desse amor não tinha a mesma sensação.
Sem correspondência, a planta feneceu.
Percorreu de volta todos os caminhos.
Aninhou-se em seu coração.
Voltou a ser simplesmente semente,para todos saberem que, em vez da felicidade, eu acredito na harmonia, penso que o amor é o encontro da harmonia com o outro.
“Diz o poema “.

Somos todos caminheiros

.


O nobre caminhoneiro carrega sua saudade, da família, dos amigos de quem ama de verdade.
Carrega fotos no painel, imagens em sua memória.
Carrega seu sofrimento segue em frente e corta o vento,
carrega sua agonia de tudo que já sentiu e ainda cabe o Brasil em sua carroceria.
Carrega mil soluções pra todo canto que for.
Carrega aço, ferro, diesel e dinheiro para abastecer os cofres públicos.
Carrega pão pra quem sente fome, remédio pra quem tem dor,
os livros da educação atende a população dia e noite e noite e dia faz parte do seu perfil e ainda cabe o Brasil em sua carroceria…
Entretanto, não tem valores e direitos como deveriam.
Contudo, toda a gente fala de direitos humanos e ninguém de deveres humanos.
As pessoas  precisam ver o que não foi visto, ver outra vez o que já se viu ,pois eles têm motores potentes para abastecer um país,
mas também, tem os freios necessários para parar uma Nação.
A greve dos caminhoneiros mostrou como somos dependentes de profissões menosprezadas e esquecidas pela sociedade.
Os caminhoneiros movimentam o Brasil, mas estão parados esperando seus direitos serem concedidos,ouvido da mídia que as cirurgias estão sendo canceladas devido à manifestação, que as ambulâncias estão paradas por falta de combustível.
Mas não ouvem que isso aconteceu porque o governo não trouxe verba para a saúde.
E assim os caminhoneiros sofrem, porque cabe o Brasil em sua carroceria.

Signo de ar

.




Quando há amor em nosso abraço gostoso, a um encontro das almas.
Almas que possuem energias renováveis por causa do amor que nutrimos um pelo o outro.
lembrando que amor é uma via de mão dupla, que precisa haver  confiança a todo o tempo.
Havendo, então, você pode contar comigo, ainda que você pense diferente de mim e discorde  em muitos aspectos.
Às vezes, até brigamos
Tudo bem.
A gente vai aprendendo e crescendo juntos.
Sabendo que você se sente livre e pertencente ao mesmo tempo, como em um abraço gostoso.
É só não mudar  o seu coração,
Que ele vai surpreendê-la dizendo que eu preciso do seu amor como o sol que precisa ser manifestar para que fique sabido que você é importante.
E que mesmo que o amor se esfrie como está escrito, basta reacender novamente.
Basta as pessoas aprenderem a amar para que fique notório de todo o pretório que o amor é tudo que precisamos.
E esse amor é você. . Você que estás tão bonita hoje.
Quando digo que nasceram flores novas na terra do jardim, ou que nós faremos mas um mês de namoro,ou que valeu a pena te esperar esse tempo, quero dizer, que estás bonita hoje.
Pois eu entro na casa, entro no quarto, abro o armário,
abro uma gaveta, abro uma caixa onde está o teu fio de ouro.
Entre os dedos, seguro o teu fino fio de ouro, como se tocasse a pele do teu pescoço,como se eu ouvisse os seus suspiros e visse no céu, a casa, o quarto, para saber que tu estás dentro de mim, e que estás tão bonita hoje.
Os teus cabelos, a testa, os olhos, o nariz, os lábios.
Estás dentro de algo que está dentro de todas as coisas, a minha voz nomeia-te para descrever
a beleza.
De encontro ao silêncio, dentro do mundo,
estás tão bonita é aquilo que quero dizer.
É aquilo que quero descrever, desejar o teu signo,  os teus estatutos de namoro e namorada.