terça-feira, 27 de novembro de 2018

Somos todos racistas.

.



Não estou falando que o Brasil não seja o país dos negros,
todo negro nascido aqui ou naturalizado tem o Brasil como seu país,
mas não como seu lugar.
Não devemos e não podemos esquecer que o sangue e o suor dos negros fizeram o Brasil ser o que é hoje e ainda continuam a mover esta engrenagem.
Entendo o lugar como o espaço da identidade, do conforto, do acolhimento,
do desenvolvimento, do regresso, do encontro, da calmaria e do sossego da alma.
Sim, definitivamente o Brasil não é o lugar dos negros.
Por aqui, a todo momento, um negro tem que comprovar sua inocência,
outro negro tem que reafirmar sua competência, uma negra tem que desconstruir o mito do rebolado,
enquanto a outra é seguida e monitorada por ter entrado na loja do shopping elitizado.
Sim, definitivamente o Brasil não é o lugar dos negros.
As estatísticas oficiais confirmam o que o negro já sabe de cor e salteado,
que as balas do revólver tem preferência por perfurar e exterminar vidas negras,
que as melhores vagas de emprego não são ocupadas pelos negros,
que a miséria e a vulnerabilidade são companheiras de longa data do povo negro.
O Brasil pode até ser o país de todos, mas é o lugar de poucos privilegiados.
Entendo perfeitamente que  a humanidade tem a mesma MATRIZ genética,
todos somos frutos da mesma árvore,
todos descendemos da mesma raiz. Entretanto, negar a existência do RACISMO é sandice, afirmar que ter a pele preta no Brasil não é a garantia do desrespeito,
do menosprezo e das afrontas é loucura.
O Brasil não é o Lugar dos Negros!!!.
Mas os negros querem, devem, precisam e merecem ter o seu LUGAR reconhecido e reafirmado na história deste país.
Não será sem luta!!!.
Não virá sem resistência.
Façamos desta terra o nosso lugar,
usemos a educação para conquistar e a força do basta para afirmar que não aceitamos mais ficar fora da margem.

domingo, 25 de novembro de 2018

Somos todos corruptos

.




Somos todos corruptíveis em maior ou menor grau.
Não importa quem você seja, pois qualquer um pode ser bom no campo.
As pessoas são terrivelmente bárbaras, e
a civilização não é de modo nenhum uma coisa fácil de atingir.
Estamos corrompidos em todos os fatores, e todos os fatores se corromperam a cada vez que buscamos  o amor, a benevolência, a simpatia ou simplesmente a delicadeza de qualquer jeito.
Pois quando buscamos das nossas formas, estamos já no fundo corrompidos, e o nosso juízo nunca é, por isso, verdadeiramente objetivo.
A corruptibilidade está longe de se limitar à estrita relação de pessoa a pessoa; uma obra, uma ação, um gesto pode lisonjear-nos confirmando o nosso amor próprio, as nossas opiniões ou a nossa impressão sobre o mundo.
Quando utilizamos conscientemente a corruptibilidade dos outros para nossa vantagem pessoal ou em detrimento de um terceiro,  dizendo que ela é um mal.
A falta é então mais nossa do que daquele cuja corruptibilidade nos beneficia.
Nós podemos ser uma nação de trabalhadores honestos governados por ladrões.
Seria fácil e bom de dizer porque o público adoraria esse tipo de coisa.
Ou seja, nós estamos isentos, o problema está com o mundo lá em cima.
Entretanto, eu insisto, e tenho dito sistematicamente, não existe governo corrupto numa nação ética; e não existe nação corrupta com governo transparente e democrático.
Quer dizer, sempre entre governo e nação há um jogo.
Então em nações onde o trânsito funciona como na Suécia, em nações onde pagam os impostos mais corretamente… em geral, nestas nações, o governo é mais transparente.
A corrupção, portanto, é um mal social.
Um mal coletivo, e não apenas do governo.
Eu seria muito feliz se todos os problemas no meu País estivessem concentrados em apenas um partido político.
Pois bem, este partido não está mais no poder neste momento, e as denúncias de corrupção continuam.
Então vamos afastar o outro partido?.
Você acha que isso nos conduziria ao paraíso?.
Ou que antes da existência desse partido, dessas pessoas, aqui era terra de gente experimentada na honestidade?.
Eu vejo corrupção no trânsito, eu vejo Corrupção nas filas de bancos e supermercados, eu vejo  deteriorações , decomposições física de algo; putrefação de
alimentos, modificação, adulteração das características originais de algo.
São as pequenas e grandes  corrupções no dia a dia.
Porém todos dizem que não se corrompem, que tudo faz parte de algum show, uma presa, um tempo que não se tem e que a corrupção está nos políticos e partidos.
Pensando muito nesse assunto, eu me pergunto se é o governo que está em jogo, ou é um comportamento social do qual o governo também faz parte.

quinta-feira, 22 de novembro de 2018

Poema sobre liberdade de expressão .

.




Posso ser católico, evangélico, ateu, esquerdista,direitista, salgueirense ou mangueirense.
A única coisa que eu não posso ser é racista e pedófilo, pois crime não é protegido pela liberdade de expressão.
A lei não ampara apologia ao crime.
Espero que a diferença fique mais clara para todos.
Espero que entendam que a forma é sempre ausência de liberdade, mesmo quando é desejada, ansiada pela voz e pelas palavras que querem ser pronunciadas.
Entretanto, em nenhuma forma de Estado, mesmo na aparentemente mais livre, a noção filosófica ou mesmo política de liberdade pode ser transposta para a realidade.
Pois, a república é tão pouco sinônima de liberdade como a monarquia mesmo absoluta é sinónimo de falta de liberdade.
A diferença entre as formas de Estado reside sempre no ritual, e o ritual é sempre determinado, em última análise daqueles que controlam os seus passos.
Eles têm personalidades daqueles que está no cimo quer seja imperador, monarquista ou presidente, não importa! .
A liberdade é sempre limitada, provisória e prostituída com a cegueira da razão.







quarta-feira, 21 de novembro de 2018

Revoluções brasileiras .

.




1562 Confederação dos Tamoios;
Que foi a denominação dada à revolta liderada pela nação indígena Tupinambá, que ocupava o litoral do Brasil entre Bertioga e Cabo Frio.
1645 Insurreição Pernambucana;
Que também foi referida como a Guerra da Luz Divina, que registrou-se no contexto as invasões holandesas do Brasil, culminando com a expulsão dos holandeses da região Nordeste do país tornando esta à coroa portuguesa.
1682 Guerra dos Bárbaros;
Que foram os conflitos, rebeliões e confrontos envolvendo os colonizadores portugueses e várias etnias indígenas tapuias que aconteceram nas capitanias do Nordeste.
1684 Revolta no Maranhão;
é tradicionalmente considerada como um movimento nativista pela historiografia em História do Brasil.
1720 Revolta de Filipe dos Santos;
também conhecida como Revolta de Vila Rica, este movimento nativista ocorreu no ano de 1720, na região das Minas Gerais, durante o período do Ciclo do Ouro.
1789 Inconfidência mineira;
também referida como Conjuração Mineira, foi uma conspiração de natureza separatista que ocorreu na então capitania de Minas Gerais, Estado do Brasil, entre outros motivos, contra a execução da derrama e o domínio português.
1798 Conjuração Baiana (ou Conspiração dos Alfaiates);
também chamada de Revolta dos Búzios, foi um movimento de caráter emancipacionista, ocorrido no final do século XVIII na então Capitania da Bahia.
1817 Revolução Pernambucana;
também conhecida como Revolução dos Padres, foi um movimento emancipacionista que eclodiu em 6 de março de 1817.
1824 Confederação do Equador;
foi um movimento revolucionário de caráter separatista e republicano que eclodiu no dia 2 de julho de 1824 em Pernambuco, se alastrando para outras províncias do Nordeste do Brasil.
1833 Cabanagem;
foi uma revolta popular e social ocorrida durante o Império do Brasil, influenciada pela revolução Francesa, na antiga Província do Grão-Pará, que abrangia os atuais estados do Pará, Amazonas, Amapá, Roraima e Rondônia.
1835 Guerra dos Farrapos;
ou Revolução Farroupilha foi como ficou conhecida a revolução ou guerra regional, de caráter republicano, contra o governo imperial do Brasil, na então província de São Pedro do Rio Grande do Sul.
1837 Sabinada;
foi uma revolta autonomista de caráter separatista transitório, tendo ocorrido de 6 de novembro de 1837 a 16 de março de 1838 na província da Bahia.
1838 Balaiada;
chamada ainda Guerra dos Bem-te-vis, foi a mais longa e numerosa revolta popular ocorrida no Maranhão entre os anos de 1838 e 1841.
1848 Revolução Praieira;
foi um movimento de caráter liberal e federalista que eclodiu na província de Pernambuco, no Brasil, entre 1848 e 1850.
1893 Revolta da Armada;
foi um movimento de rebelião promovido por unidades da Marinha Imperial Brasileira contra os governos da recém-imposta república brasileira após o Golpe de 1889, que havia sido consolidada através da Primeira Ditadura Militar do Brasil.
1893 Revolução Federalista;
foi uma guerra civil que ocorreu no sul do Brasil logo após a Proclamação da República.
1896 Guerra de Canudos;
foi o confronto entre o Exército Brasileiro e os integrantes de um movimento popular de fundo sócio-religioso liderado por Antônio Conselheiro, que durou de 1896 a 1897.
1904 Revolta da Vacina;
ocorreu como uma reação popular à campanha da vacinação obrigatória, posta em prática pelo sanitarista Oswaldo Cruz.
1912 Guerra do Contestado;
foi um conflito armado entre a população cabocla e os representantes dos poderes estadual e federal brasileiro travado entre outubro de 1912 a agosto de 1916, numa região rica em erva-mate e madeira, disputada pelos estados brasileiros do Paraná e de Santa Catarina.
1922 Movimento Tenentista;
foi o nome dado ao movimento político-militar, e à série de rebeliões de jovens oficiais de baixa e média patente do Exército Brasileiro no início da década de 1920 descontentes com a situação política do Brasil.
1932 Revolução Constitucionalista;
tinha por objetivo derrubar o governo provisório de Getúlio Vargas e a convocação de uma Assembleia Nacional Constituinte.
1964 Golpe de 1964;
conjunto de eventos ocorridos em 31 de março de 1964 no Brasil, que culminaram, no dia 1.º de abril de 1964, com um golpe militar que encerrou o governo do presidente democraticamente eleito João Goulart, também conhecido como Jango.
2018 Revolução dos Caminhoneiros;
também chamada de Crise do Diesel, foi uma paralisação de caminhoneiros autônomos com extensão nacional iniciada no dia 21 de maio, no Brasil, durante o governo de Michel Temer.

terça-feira, 20 de novembro de 2018

Poema sobre vitimismo

.




Há será uma constante na natureza humana
de que não foi me concedida por parte de meu criador?.
A singularidade de que me rege transcreve o algor de minha alma dissimulada e disparatada.
Perceba vós, caro leigo, precoce e tolo,
de que belas palavras numa poesia
transparecem apenas a estética de um bravo grito mudo e transpõem os ruídos existenciais numa ausência eterna.
Tão fácil falar de amor num breve soneto,
quanto a contrapor a este em vista do diferente.
Desde que o mundo é mundo há os iguais que são mais iguais que os outros.
Ou seja: mais iguais que os desiguais.
Há cérebros que veem mais o que as pessoas possuem em comum do que o que as divide. Outros dão mais importância ao que diferencia um humano do outro.
Essa é uma clássica díade.
Mas o mundo complexo permite identificar outros formatos de cérebros.
Há aqueles que se aproveitam das desigualdades para explorá-las, em seu benefício.
Há ainda os que pensam que o melhor é viver sem os desiguais e sem os diferentes.
Diferente este combatido como epidemias.
Lindas e únicas criaturas pecadoras.
Pecadora é a mulher!.
Criada da costela, nascida para servir.
Ao homem?.
A Deus?.
Servir a si mesma!.
Como manifesto de seu poder e autonomia.
O que você chama de feminista,
eu chamo de bruxa que não conseguiram queimar.
Pecadora que só se cala com o contentamento
ou com a morte.
Pecador?.
Pecador é o preto!.
Moeda de troca, espécie que choca, nascido do gueto.
Se resistência fosse cor, ela seria preta.
Preta como a alma daquele infeliz racista.
Não há corrente dura que segure o espírito do bravo negro,
que luta para não ser chamado de negro,
mas de ser humano.
Pecador?.
Pecador é o gay?.
É o obeso?.
É o feio? .
Realmente, preciso parar de me vitimizar…
O que pode me curar?.
Uma ida à igreja?.
Uma garrafa de vinho ?.
Um tiro na boca?.
Ou uma guerra?!.
Conservadores e preconceituosos se preparem!.
A pedra que mata a travesti,
a corrente que escraviza o negro
e a mão que oprime a mulher
não são não, senhor,
tão fortes, como o meu amor.

segunda-feira, 19 de novembro de 2018

Consciência humana

.



Não precisamos de um dia da consciência negra, branca, parda, amarela, albina.
Precisamos de 365 dias de consciência humana.
Pois só assim, nos livraremos desse abismo chamado preconceito.
Por Enquanto, por agora; limita-se uma situação até ao momento presente.
O preconceito é amplamente conhecida; sabida por toda a consciência humana, ela estar notória em cada detalhe de uma conversa, um olhar crítico por alguém que você acha diferente.
Sãos evidentes que a discriminação acontece em qualquer lugar público ou privado.
E todos nós somos ou fomos preconceituosos algum dia.
Infelizmente, eles querem ocultar, manipula,homenagear falsamente essa geração.
O racismo é do conhecimento de todos, que não precisa ser provado.
E toda a forma de racismo, é uma forma de uma consciência negra afetada, ao ponto de não percebermos que todos nós somos negros no tronco da demagogia levando chibatadas de hipocrisia.
Que estamos presos na senzala da indiferença, e transportado no navio da ofensa.
Contudo ser negro não é supermacia nem sinônimo, de raça superior.
É ter orgulho desta nobre etnia, que aboliu todo o rancor.
Mas há aqueles que não respeitam seus descendentes.
Porém, se tu tens consciência, respeite sua própria natureza.
Assuma tua beleza que muitos desejariam ter.
Se tu tens consciência, respeite o negro, afrodescendente e toda gente que vive acorrentado pelo preconceito da cor.
Mas se tu tens consciência, assuma sua identidade e veja seu valor.
Já que negro quando pinta,
Tem três vezes trinta.
Assim dizia minha avó.
Viver muito pra ti é mais dádiva do nosso Criador.

quinta-feira, 15 de novembro de 2018

Infeliz feriado

.



Hoje é feriado do golpe que colocou fim ao Império.
Nascida de uma ruptura da ordem constitucional, a República apresenta uma marca de origem problemática.
Uma elite positivista incapaz de entusiasmar a população com seu projeto de buscar a espada como amparo.
O apelo ao conservador-monarquista Deodoro foi o reconhecimento de uma impotência política e de força ou meios para realizar algo.
O Exército assumiu o fardo: o mundo civil deveria ser tutorado, protegido
como um adolescente buliçoso.
Naquela época, dominavam teorias racistas e se repetia, ao modo de Sílvio Romero, que o Brasil era a junção do pior de três mundos: o lusitano, o indígena e o africano. A ideia existia no Brasil e fora dele, e foi atacada pelo brilho do sergipano Manoel Bonfim e dezenas de outros.
Tornou-se percepção ultrapassada alguns anos depois e hoje é estudada como analisamos as sangrias com sanguessugas na história da medicina.
O general Mourão usou essa explicação.
A fala foi preconceituosa e anacrônica para dizer o mínimo, racista para dizer o máximo.
O Exército é formado por homens honrados e é uma força essencial à democracia. Jamais julgarei o todo pela parte.
O Brasil precisa de bons militares, bons advogados e bons professores.
Todos eles podem se candidatar, em determinadas condições, ao exercício político da administração.
O fato de políticos serem corruptos ou incompetentes leva-nos a querer melhorar o Estado de Direito, nunca substituí-lo por repúblicas de indivíduos covardes ou sem iniciativas; governadas por alguém fora do jogo constitucional.
Diante do descalabro ético atual, invocar intervenção militar seria como, diante de um erro médico na sala de cirurgia, passar o bisturi para o chefe da segurança do hospital - afinal, homem probo e versado em armas.
Nenhum Estado soberano pode prescindir das suas Forças Armadas.
Nenhuma democracia pode viver sob a ameaça de uma escopeta.
Bom feriado da República para todos nós!.

quarta-feira, 14 de novembro de 2018

Revolução espiritual

.



A única revolução possível é dentro de nós.
Não é possível libertar um povo, sem antes, livrar-se da escravidão de si mesmo.
Sem esta, qualquer outra será insignificante, efêmera e ilusória, quando não um retrocesso.
Cada pessoa tem sua caminhada própria.
Faça o melhor que puder.
Seja o melhor que puder.
O resultado virá na mesma proporção de seu esforço.
Compreenda que, se não veio, cumpre a você a mim e a todos.
Modificar suas, nossas técnicas, visões, verdades, etc.
Nossa caminhada somente termina no túmulo.
Ou até mesmo além...
Segue a essência de quem teve sucesso em vencer um império, em vencer a nós mesmo e os nossos estados de egoístas, e orgulhosos.
Em vencer os pensamentos de guerra quentes, mornas e frias.
Em vencer a ignorância para entenderem que a única revolução realmente digna de tal nome seria a revolução da paz, aquela que transformaria o homem treinado para a guerra em homem educado para a paz porque pela paz haveria sido educado.
Essa, sim, seria a grande revolução mental, e portanto cultural, da Humanidade.
Esse seria, finalmente, o tão falado homem novo.

terça-feira, 13 de novembro de 2018

Carta para Daniele

.


Lembrei-me através desta carta que tenho de marcar um encontro contigo, num feriado desses  em que ambos possamos falar, de fato, sem que nenhuma das ocorrências da vida ou do mundo venha interferir no que temos para nos dizer.
Escrevo-te de forma afetiva, endereçado todo o meu amor à você e ao teu coração.
Muitas das vezes me lembrei de que esse passeio podia ser, até, um lugar sem nada de especial ou peculiar.
Pois não importaria tal lugares, desde que todos eles tivesse você.
São lugares pacíficos que eu amo  ou almejo a paz, lugares que não discute ou aceita sem discutir ou contestar.
Lugares onde eu possa me relacionar com o meu próprio oceano.
Oceano chamado de coração; este que ama tomar um canto de café, em frente de um espelho chamado de  você.
Esta carta poderia servir de pretexto para refletir a alma, meditar nas nossas vidas, ter a impressão da tarde, o último estertor do dia.
A penúltima inspiração ruidosa como a que é percebida no sono profundo.
O antepenúltimo som proveniente dos pulmões que, percebido quando estou perto de ti.
Eu não quero desperdiçar, quando é preciso encontrar uma fórmula que disfarce o que, afinal, não consigo dizer.
Contudo preciso saber que o amor nem sempre é uma palavra de uso, aquela que permite a passagem à comunicação; mais exata de dois seres, a não ser que eu fale, de súbito, o sentido de amar, e que cada um de nós leve, consigo, o outro, deixando atrás de si o próprio ser, como se uma troca de almas fosse possível neste mundo encontrar você.
Subscrevo todo o meu compromisso de honra-la  sem pseudónimo, sem censurar o meu nome consuetudinário, por modéstia ou conveniência ocasional ou permanente, com ou sem real encobrimento de sua pessoa.
Escrevo para convidá- la nos lugares naturais ou em peças teatrais chamada: «Vem comigo!».
Escrevo estas linhas para dizer-te que muitas vezes pensei em fazer isso mesmo, mas era tarde, isto é, a porta dos lugares  tinha-se fechado até outro dia, que é aquele que acaba por nunca chegar, e então as palavras caem no vazio, como se nunca tivessem sido pensadas.
No entanto, ao escrever-te para marcar
um novo encontro contigo, sei que é irremediável o que temos para dizer um ao outro: a confissão mais exata, que é também a mais absurda, de um sentimento; e, por trás disso, a certeza de que o mundo há-de ser outro no dia seguinte, como se o amor, de fato, pudesse mudar as cores do céu, do mar, da terra, e do próprio dia em que nós vamos encontrar, que há-de ser um dia azul, de verão, em que o vento poderá soprar do norte, como se fosse daí que viessem, nesta altura, as coisas mais precisas, que são as nossas: o verde das folhas e o amarelo
das pétalas de girassóis, o vermelho do sol, o marrom do cappuccino italiano, o branco das nuvens e o azul das águas que emana, dissipa um certo aroma de amor.